Final de Samba Enredo – Confira as fotos!

UMA NOITE PARA FICAR PARA A HISTÓRIA

 

No último domingo de agosto, a Mocidade Alegre escolheu o samba enredo, que vai ser cantado em 2017, para comemorar os 50 anos de fundação da Morada do Samba. Foi uma noite histórica, com a quadra lotada. A comunidade, mais uma vez, deu prova do seu amor incondicional ao pavilhão vermelho, verde e branco.

No ambiente um clima de festa e ao mesmo tempo de ansiedade. Uma pergunta estava no ar. Qual seria o samba escolhido? Foram cinco sambas finalistas e as torcidas de cada obra musical, procuravam entregar o seu melhor, na busca de conquistar a honra de embalar a Mocidade Alegre, no seu cinquentenário.

A festa começou com os poetas da Morada, em uma animada roda de samba e as 20 horas a bateria Ritmo Puro incendiou os corações. A rainha de bateria, Aline Oliveira, estava com uma linda fantasia de gladiadora, mais um sinal, que a noite seria de LUTA.

A comunidade e o time de canto da Morada do Samba reviveram grandes sambas, que marcaram a história da agremiação e todos que estavam na quadra puderam sentir o orgulho e a alegria que marcam a FORÇA da Mocidade.

A emoção foi tomando conta do ambiente. O pavilhão do G.R.C.E.S. Mocidade Alegre entrou no terreiro iluminado, com as luzes de celulares e lanternas, que a Harmonia conduzia. Outro momento comovente foi o desfraldar do pavilhão do enredo. O casal de mestre sala e porta bandeira, Solano Trindade e Enedir, que escreveu sua história, no samba paulistano entregou o pavilhão para Su Farias e Diego Henrique.

Após as apresentações dos sambas finalistas, outro momento que combina história e emoção. O time de canto recordou um samba, de um dos mais antigos componentes da Mocidade Alegre, o samba do Sr. Beto, que faleceu em 2013. A letra do samba recorda para todo mundo, que ama a Mocidade, que a hora é de UNIÃO. Vai acabar a disputa de samba enredo e vai começar o Carnaval de 2017.

No final da noite, primeiros minutos da segunda-feira, a presidente Solange anunciou a VITÓRIA do samba composto por Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Reinaldo Marques, Rodrigo Minuetto e Vitor Gabriel.

A comunidade explode em festa. Vamos viver um momento histórico, vamos comemorar os 50 anos da escola de samba que amamos. E agora já temos um lindo samba para cantar.

“Deixa quem quiser falar. Onde o Samba fez morada é o meu lugar. Um jubileu de ouro, uma eterna paixão, é Mocidade meu pavilhão”.